Nos dias atuais tudo acontece muito rápido. A internet nos proporciona informação instantânea, e os celulares e aplicativos deixam as pessoas constantemente conectadas umas às outras. Adolescentes e jovens, em especial, têm uma relação intensa com essas tecnologias e com a velocidade de resposta delas, e acabam tendo a expectativa de que todas as demais coisas da vida andem neste mesmo ritmo. No entanto, essa rapidez pode atrapalhar quando se trata de assuntos que necessitam de amadurecimento para sua definição. É o caso da escolha da profissão a ser seguida.

Atualmente os jovens são pressionados muito cedo a escolher um rumo a tomar para iniciar sua carreira profissional ou, pelo menos, decidir o curso superior que irão cursar, seja técnico ou acadêmico. Nesta idade, poucos realmente conhecem as profissões que se apresentam como opções, ou compreendem exatamente como seja o dia a dia de alguém que exerça uma delas. Sem essas informações, as profissões que estes jovens não conhecem ficam excluídas da possibilidade de serem escolhidas; e talvez uma delas fosse a que lhes proporcionaria maior satisfação e realização com o trabalho.

Por outro lado, pessoas do círculo de relacionamentos destes alunos ou de suas famílias podem causar uma impressão positiva ou negativa das profissões que exerçam, em razão de seu sucesso ou fracasso ao exercê-las ou visando uma profissão no momento com maior rentabilidade, mas isso está ligado mais às características pessoais de cada um, dentre elas a vocação, do que à profissão em si.

Assim, quando o jovem define que rumo irá tomar em direção a seu futuro profissional, a escolha que ele fizer poderá ou não estar comprometida por alguma das situações mencionadas. Depois de ter iniciado um curso ou uma carreira, perceber o engano e retornar ao ponto de partida será doloroso, em termos de autoconfiança, tempo perdido, e até financeiro; o jovem talvez até prossiga em direção a uma carreira inadequada para não passar por essa dor. E sua realização como profissional estará seriamente comprometida.

Um processo de Coaching Vocacional neste momento tão importante irá servir como validador da escolha feita. Se ela estiver correta, ele será uma confirmação; se não, irá apontar qual a escolha mais adequada, de acordo com as afinidades identificadas pelo próprio jovem durante o processo. No primeiro caso, seguir a direção escolhida tendo segurança de ela estar correta irá proporcionar uma confiança valiosa. No segundo, corrigir o rumo irá possibilitar atingir a felicidade profissional que por outro caminho seria impossível. Desejo que você tome uma decisão com precisão!